Pages

domingo, 27 de junho de 2010

Ser pai e Ter pai... qual a real diferença?


Pensamentos povoam minha cabeça durante todo o dia e durante toda a noite, e acreditem, quando converso com algumas pessoas eles parecem vir como uma enxurrada!
Hoje estava conversado com a pessoa que é o maior exemplo de garra e cuidado que pude ter na vida, minha mãe, que foi mais que mãe, foi pai também.
Para quem não me conhece a fundo, tenho pai vivo, mas sinceramente não posso dizer que tive um pai de verdade além de título.
Antes de falar disso, vamos a minha visão de pai! O pai que queria ter tido e que quero ser quando tiver o meu filho!!! Pai é aquele cara amigo, que esta ao seu lado quando você precisa de alguém para aconselhar, para cuidar e contar alguns segredos, coisas de homem sabe (rs), pai é aquele que além de cuidar financeiramente, dar estudo, alimentação, saúde a casa, é o cara que vai ser o super herói, o exemplo, um modelo a ser seguido.
Dentro de 4 ou 5 anos pretendo adotar o MEU filho, uma criança entre 3 e 5 anos, e ser o exemplo verdadeiro de pai que uma criança precisa.
Voltando à questão de ter tido pai, nunca tive meu pai comigo nos melhores momentos da minha vida, tive, mãe, amigos e irmãos, nunca tive um pai nos momentos que mais precisava de alguém do meu lado dando força e dizendo, segura firme... tive mãe, amigos e irmãos.
Daí, você pode me perguntar " mas teu pai, não te deu estudo, comida, saúde, casa pra morar?" e eu te respondo, leia a minha designação de pai dois parágrafos acima.
Nunca tive em meu pai um amigo, nunca tive uma conversa de pai para filho... meu pai nunca esteve disponível para isso, pelo menos não comigo, tenho memórias incríveis do meu pai sendo cara mais fantástico do mundo - com os filhos dos outros!
Ouvi meu pai dizer que nunca pediu pra ter filhos, ouvi-o dizer também que a única coisa que ele não conseguiu dar para a mulher que ele amava (ou seja - a outra) foi um filho.
Que incongruência, que coisa mais triste... hoje, depois de 32 anos não guardo mágoas do meu pai, já foi a época em que chorei com isso, em que tive problemas de estômago por ver meus melhores amigos com pais fenomenais e o meu sempre se escondendo e fingindo que não existíamos... E olha, como isso doeu.
Hoje me orgulho de ser a pessoa que sou graças a pessoa que me ensinou a ser quem sou, minha mãe... Quero sim ser pai, mas quer naõ somente ser, quero SER, com todas maiúsculas proporcionando ao meu filho os melhores momentos da vida dele ao meu lado.
Acredito no amor gratuito de um filho, assim com acredito que colhemos o que plantamos.
Pai é quem cuida,pai é quem esta do lado mas também educa... tenho certeza que serei o melhor pai que uma criança pode ter!!!
Venha meu filho, daqui 5 anos te receberei de braços abertos, pronto para te ouvir dizer, um dia, eu te amo MEU PAI!

1 comentários:

Carlos disse...

A figura de um PAI AMIGO é o que mais se precisa... Tive um pai que me deu de absolutamente tudo dentro das condições da época. Mas creio que faltou diálogo... Me sinto distante mesmo tendo o perto... mas ouve uma falha.... Falha que superei sendo eu Meu próprio pai, embora atribuisse algumas qualidades a amigos tão próximos.. Em breve quero meu filhão por perto, para poder agracia-lo com tudo de bom que um bom e completo SUPER pai pode ser... Mais uma vez.. excelente post... abraços